6 de jul. de 2020

RESENHA: CORRA, ALEX CROSS

CORRA, ALEX CROSS
James Patterson
Arqueiro, 2014

SINOPSE:

Um cruel assassinato na escuridão
Dentro de um estacionamento em Georgetown, uma mulher é esfaqueada e trancada no porta-malas do próprio carro. Como assinatura, o criminoso corta os cabelos louros da vítima e os deixa espalhados pelo corpo. Designado para o caso, o detetive Alex Cross nem imagina que esse é apenas o primeiro de uma série de pesadelos.

Uma mulher é morta e um bebê desaparece
No mesmo dia, Alex Cross é chamado para uma segunda cena de crime: uma jovem enforcada do lado de fora do sexto andar de um edifício. Assim que a legista responsável descarta a possibilidade de suicídio e informa que a vítima deu à luz recentemente, Cross descobre que não está lidando apenas com um homicídio, mas também com um caso de sequestro.

Alex Cross precisa deter três assassinos

Três dias depois, o corpo de um rapaz é descoberto em uma doca, baleado e com meia dúzia de perfurações ao redor da área genital. Quando os rumores de três assassinos em série se alastram pela cidade de Washington e novas vítimas são encontradas a cada dia, a pressão recai nos ombros de Cross. Uma pressão tão forte que pode afetar sua concentração a ponto de ele não conseguir evitar um perigo mortal que se aproxima de sua família.

Um de meus gêneros preferidos são os romances policiais, cheios de mistérios e reviravoltas. Além do Harlan Coben, de quem sou fã declarada, outro autor do gênero que curto muito é o James Patterson. Tem duas séries dele que são incríveis: Alex Cross e Clube das Mulheres contra o Crime. 

Essa é mais uma história do detetive Alex Cross, um renomado policial com PhD em Psicologia. Desta vez, Alex terá que investigar assassinatos que apontam para três criminosos diferentes, além de lidar com um complicado problema familiar. 

Sabe aquelas histórias em que o assassino é apresentado ao autor já no início, sem mistério? Então, essa história é bem assim. Os três criminosos são identificados para o leitor e não há dúvida sobre a culpa de cada um deles. O suspense fica por conta de qual será a próxima ação dos assassinos e suas reais motivações  e todo aquele inteligente jogo de pistas deixadas para trás e como a polícia as encontra e interpreta.

Dessa vez, Alex chega a ser incriminado por um dos assassinos e se vê afastado da investigação em seu momento mais crucial. No âmbito familiar, a filha adotiva da família Cross, uma jovem orfã de mãe envolvida com drogas, enfrenta problemas da mesma natureza, colocando toda a família em alerta e sofrimento pela menina. 

Um das coisas que gosto no estilo do autor é a riqueza de detalhes nas cenas importantes. Ele consegue descrever o sentimento dos personagens com muita clareza e nas cenas violentas, chega até a incomodar o leitor, tamanha é a veracidade que ele passa.

Se você curte suspenses policiais, eu recomendo ler a série Alex Cross! 

2 de jul. de 2020

RESENHA: A VIÚVA DE SAFIRA



A VIÚVA DE SAFIRA
Dinah Jefferies
Paralela, 2019

SINOPSE:
O ano é 1935. No Ceilão, uma rica colônia britânica do sul da Ásia, Louisa e Elliot vivem um casamento feliz. Ela, filha de um importante comerciante da região; ele, um charmoso homem de negócios. Juntos, eles aparentam ser um casal que tem tudo. Exceto aquilo que mais desejam: um filho.

Durante as diversas tentativas de Louisa de engravidar, seu marido parece cada vez mais distante, passando a maior parte do tempo em uma fazenda de canela das redondezas. Mas a morte repentina de Elliot -- tão trágica quanto misteriosa -- é seguida de revelações chocantes, atirando a jovem numa espiral de incertezas. Quem era, de fato, aquele homem? Por que ele tinha tantos inimigos? Como foi capaz de cometer uma traição tão terrível?

Em busca de respostas, Louisa embarca em uma jornada devastadora. Quando finalmente descobre o terrível segredo por trás de seu casamento, seu mundo vira de cabeça para baixo. Será que ela encontrará forças para seguir em frente? Ou sofrerá, para sempre, as consequências do que parece imperdoável?

A Viúva de Safira é uma história escrita por Dinah Jefferies, conhecida pelo livro O perfume da folha de chá. Neste novo livro, ela volta a ambientar a trama no Ceilão do início do século passado. Louisa é uma jovem esposa que carrega a dor de ter sofrido abortos e sua última gravidez resultar em uma criança natimorta. Ela sofre pelos filhos perdidos, mas o amor pelo marido Elliot e seu sólido e feliz casamento são a sustentação para que ela siga em frente. 

No dia em que comemoraria mais um aniversário de casamento com uma festa para amigos em sua casa, ela recebe a notícia do falecimento do marido em um trágico acidente de carro. E a partir daí ela começa a descobrir segredos do marido que a fazem questionar se viveu os últimos anos mergulhada em mentiras e iludida com um casamento nada feliz. 

Louisa já tinha uma relação complicada com a sogra e tudo se agrava depois da morte de Elliot. Seu apoio é a cunhada Margot, uma personagem ótima que trás um respiro  para Louisa. Seu pai, Jonathan é também um grande apoiador e muito presente na vida dela. Ele trabalha com lapidação de pedras preciosas e Elliot trabalhava com o sogro, além de ter outros negócios.

Uma personagem querida que retorna nessa história é Gwen, a protagonista de O perfume da folha de chá. Amiga de Louisa, ela oferece apoio e companhia nos momentos em que Louisa mais precisa. Com uma bebê nos braços, Gwen ainda sofre pela perda da primeira filha e seus conselhos são preciosos para a amiga. Da mesma forma que Gwen retorna, toda a ambientação da história no antigo Ceilão está de volta com as descrições da autora nos fazem viajar para aquela região. Enquanto na história de Gwen podíamos sentir o aroma do chá na fazendo de seu marido Lawrence, agora sentimos o aroma da Canela, nas plantação de Leo! 

Leo surge na vida de Louisa de maneira inesperada e representa a sua chance de amar novamente. Ele é um personagem forte, um pouco enigmático e muito cativante. Tem suas marcas do passado e vivia sozinho na fazenda de canela até sua prima Zinnia ir morar na fazenda levando seu filho Connor. 

Entre as tantas traições de Elliot, uma se revela a mais grave e dolorida possível e é diante dessa descoberta que Louisa tem que ressignificar toda a sua vida. 

A viúva de Safira é uma história de perdas, traição e recomeços escrita de forma delicada e envolvente, em um ambiente sedutor que estimula a nossa imaginação. Alguns acontecimentos são previsíveis, mas a maneira como eles transcorrem e são narrados criam uma linda história. 

É o terceiro livro que eu leio dessa autora, os três publicados pela Paralela no Brasil. Além de O perfume da folha de chá (conheça aqui), foi publicado Antes da tempestade (saiba mais aqui)




23 de jun. de 2020

RESENHA: ANNE DE GREEN GABLES

ANNE DE GREEN GABLES
L. M. Montegomery
Autêntica, 2020

SINOPSE:
 Quando os irmãos Marilla e Matthew Cuthbert, de Green Gables, na Prince Edward Island, no Canadá, decidem adotar um órfão para ajudá-los nos trabalhos da fazenda, não estão preparados para o “erro” que mudará suas vidas: Anne Shirley, uma menina ruiva de 11 anos, acaba sendo enviada, por engano, pelo orfanato. Apesar do acontecimento inesperado, a natureza expansiva, sempre de bem com a vida, a curiosidade, a imaginação peculiar e a tagarelice da menina conquistam rapidamente os relutantes pais adotivos. O espírito combativo e questionador de Anne logo atrai o interesse das pessoas do lugar – e muitos problemas também. No entanto, Anne era uma espécie de Pollyanna, e sua capacidade de ver sempre o lado bonito e positivo de tudo, seu amor pela vida, pela natureza, pelos livros conquista a todos, e ela acaba sendo “adotada” também pela comunidade. 

Publicada pela primeira vez em 1908, esta história deliciosa, que ilustra valores fundamentais como a ética, a solidariedade, a honestidade e a importância do trabalho e da amizade, teve numerosas edições, já tendo vendido mais de 50 milhões de cópias em todo o mundo. Foi traduzida para mais de 20 idiomas e adaptada para o teatro e o cinema. Mais recentemente, inspirou também a série Anne com E, já com três temporadas na Netflix.

Quem assistiu a série Anne with an E na NETFLIX, com certeza se apaixonou por essa ruiva falante, sonhadora e poética! E desse encantamento pela série, surgiu naturalmente a minha vontade de ler os livros. O primeiro é Anne de Green Gables, no qual as três temporadas foram inspiradas. 

A escritora, Lucy Maud Montegomery (1874-1942) perdeu sua mãe aos 2 anos de idade e foi morar com seus avós idosos e encontrou apoio na sua imaginação fértil, na natureza e na escrita (já viu essa história?) . Em 1905 ela escreveu Anne de Green Gables, mas só conseguiu publicá-lo dois anos depois e foi um grande sucesso. 

Anne é uma garota órfã que depois de morar em lares adotivos (que a fizeram de empregada) e no orfanato, foi enviada para Green Gables para ser adotada pelos irmãos Marilla e Mattew. Eles na verdade pediram para o orfanato enviar um rapaz que pudesse ajudá-los nas obrigações da fazenda, mas por um engano (ou não?) é a falante Anne quem está na estação a espera de Mattew. Sem saber o que fazer, ele a leva para casa para que sua irmã decida o destino da garota. O que ele não contava é que no caminho seu coração já se abriria para a menina que não parou um segundo de falar e de maravilhar com a cada pedacinho da natureza a sua frente.

"Não é maravilhoso pensar em todas as coisas que ainda temos que aprender? Isso só me faz sentir feliz por estar viva... o mundo é tão interessante... Não ia ser nem metade tão interessante se a gente soubesse tudo sobre todas as coisas, não acha? Não iam existir muitas oportunidades para a imaginação, não e? As pessoas sempre dizem que eu falo demais.O senhor prefere que eu fique calada?"

"Minha vida é um cemitério de esperanças enterradas". Li essa frase num livro uma vez, e sempre que estou desapontada por algum motivo, repito isso para mim mesma, para me consolar.

De início Marilla não aceita ficar com Anne, mas depois de conhecer um pouco a sua triste história, seu coração vai amolecendo e ela deixa a menina ficar. Anne começa a viver em Green Gables, frequentar a escola, fazer amigos e arrumar confusão a todo momento. O primeiro livro narra a vida de Anne até seus 16 anos, com desafios de auto aceitação e de encontrar seu lugar na comunidade. Ela odeia seu cabelo ruivo, suas sardas e se sente feia perto das amigas da escola. Mas ela é inteligente, esperta e cativante! 


Para quem assistiu a série, o livro é bem diferente. Podemos dizer que a série se baseou na essência dos personagens, mas criou cenários mais dinâmicos e com temas que no início do século XX, dificilmente uma jovem escritora se arriscaria. Homossexualismo, lutas feministas, mulheres independentes são alguns exemplos.

Outra coisa que senti falta nesse livro é a amizade entre Anne e Gilbert, além das aventuras desse fora de Avonlea, de suas aspirações pela medicina e de sua amizade incrível com Sebatian (outro personagem que não temos no livro). Anne e Gilbert formam um casal cativante, enquanto no livro eles são apenas rivais nos estudos e inimigos quase declarados (pelo menos por enquanto, no próximo livro acredito que tudo vai mudar). 

Quem espera que o livro seja igual a sua adaptação irá sentir falta daquela sequência de acontecimentos importantes que movimentam a cidade. A história escrita tem um ritmo mais lento, com mais detalhes. É uma leitura gostosa que me deu a sensação de um reencontro com aquela ruivinha cativante. 

Após três temporadas e apesar do enorme sucesso entre os fãs, a série foi cancelada, mas há rumores de uma quarta temporada produzida pela própria Netflix que teria comprado os direitos da história. 
Vamos aguardar. 

Alguns dos personagens do livro em suas versões para a televisão:

Anne, Marilla e Mattew

Anne e sua amiga do peito, Diana

Gilbert e Anne

9 de jun. de 2020

RESENHA:QUANDO ELA SE FOI

QUANDO ELA SE FOI
Harlan Coben
Arqueiro, 2011

SINOPSE:
Dez anos atrás, Myron Bolitar e Terese Collins fugiram juntos para uma ilha. Durante três semanas, eles se entregaram um ao outro sem pensar no amanhã.
Depois disso, os dois se reencontraram apenas uma vez, quando Terese ajudou Myron a salvar seu filho e então foi embora, sem deixar vestígios. Agora, no meio da madrugada, ela telefona:“Venha para Paris.” 
Terese pede a ajuda de Myron para localizar o ex-marido, Rick Collins, que telefonara depois de anos implorando que ela o encontrasse na capital francesa. Eles logo descobrem que Rick foi assassinado e que Terese é a principal suspeita. 
Porém algo ainda mais atordoante é revelado: perto do corpo havia longos fios de cabelo louros e uma mancha de sangue que o exame de DNA revelou pertencer à filha do casal. Só que sua única filha morrera em um acidente de carro muitos anos antes. 
Logo Myron se vê perseguido nas ruas de Paris e de Londres. As agências de segurança de quatro países parecem querer as mesmas informações de que ele precisa para desvendar a morte de Rick e o destino da filha que Terese pensava ter perdido para sempre. 
Em uma busca desesperada, Harlan Coben cria um mundo de armadilhas imprevisíveis em que conflitos religiosos, política internacional e pesquisas genéticas se mesclam a amizade, perdão e a chance de um novo começo.

Mais uma aventura de Myron Bolitar para conta! Dessa vez, Myron se vê correndo para França para ajudar Terese. Terese que o amou por três semanas incríveis e depois sumiu! Agora ela precisa da ajuda dele para encontrar seu ex-marido que desapareceu misteriosamente.

Coben nos trás nessa história uma mistura de sentimentos do protagonista que sofreu no passado quando ela partiu e agora vê a chance de um reencontro e talvez a retomada de sua história em comum. 

O desaparecimento do ex-marido de Terese leva á uma série de acontecimentos estranhos e perigosos. Myron e Terese têm suas vidas ameaçadas e, mais uma vez, com a ajuda do amigo Win eles desvendam o mistério.

O ritmo dos acontecimentos em Paris é dinâmico e envolvente. A narrativa de Myron tem ótima sacadas repletas de sarcasmo! Essa é uma característica do personagem que curto bastante. Dá um tom de leveza na trama, apesar dos temas tensos.

A grande pergunta do livro é onde estaria a jovem que aparentemente é a filha de Terese que teria morrido em um acidente de carro. E a resposta não é nem um pouco esperada! O final me surpreendeu.

Como sempre eu digo e repito: Harlan Coben é sempre uma experiencia de leitura incrível!

1 de jun. de 2020

RESENHA: AINDA SOU EU

AINDA SOU EU
Jojo Moyes
Intrínseca, 2018


SINOPSE:
Lou Clark chega em Nova York pronta para recomeçar a vida, confiante de que pode abraçar novas aventuras e manter seu relacionamento a distância. Ela é jogada no mundo dos super-ricos Gopnik - Leonard e a esposa bem mais nova, e um sem-fim de empregados e puxa-sacos. Lou está determinada a extrair o máximo dessa experiência, por isso se lança no trabalho e, antes que perceba, está inserida na alta sociedade nova-iorquina, onde conhece Joshua Ryan, um homem que traz consigo um sopro do passado de Lou.
Enquanto tenta manter os dois lados de seu mundo unidos, ela tem que guardar segredos que não são seus e que podem mudar totalmente sua vida. E, quando a situação atinge um ponto crítico, ela precisa se perguntar: Quem é Louisa Clark? E como é possível reconciliar um coração dividido?
Ler essa sequência de Como eu era antes de você e Depois de você (resenha aqui) foi para mim um delicioso reencontro com essa personagem que eu gosto muito, a Lou!
Ainda namorando o Sam, Louisa se muda para New York para trabalhar com seu amigo, o enfermeiro de Will, Natan. Ela passa a morar no apartamento luxuoso da família Gopnik, como assistência de Agnes, uma mulher complicada. A vida de Lou é totalmente tomada pelo trabalho, no qual ela se dedica com uma lealdade impar. 
No pouco que ela tem de vida social, ela conhece um jovem que é a cara de Will e isso, lógico, balança as estruturas dela. Enquanto tenta conciliar seu namoro a distância, o cíume que sente da nova parceira de Sam e a atração por Josh, Lou enfrenta problemas no trabalho e se vê sozinha e desamparada naquela imensa cidade. 
Ainda sou eu, mostra a Lou como a conhecemos em sua essência: otimista, alegre, leal e batalhadora. Will ainda é uma presença forte em seus pensamentos. Ela ama Sam, sente falta da família, se sente vulnerável perante a semelhança de Josh com o grande amor de sua vida, mas apesar de tudo, ela não desiste e vai conquistando seu espaço. 
Eu adorei esse reencontro com a personagem! Claro, nenhum das duas sequências supera o livro inicial com sua história impactante e cativante. Mas é sempre bom rever nossos personagens queridos e saber como a vida deles seguiram. 



27 de mai. de 2020

RESENHA: A GAIOLA DE OURO


A GAIOLA DE OURO
Camila Läckberg
Arqueiro, 2020

SINOPSE:
A vingança de uma mulher é bela e brutal

Jack e Faye começaram a namorar na faculdade: um garoto criado em berço de ouro e uma jovem que se esforçou para enterrar um passado sombrio. Quando ele decide criar uma empresa, ela deixa os estudos e passa a trabalhar de dia, dedicando as noites a traçar a estratégia do novo negócio.

A companhia se torna um sucesso bilionário, mas Faye se sente como um lindo pássaro preso numa gaiola, apenas cuidando da filha em casa e sendo exibida pelo marido, que toma todas as decisões da empresa. Jack agora despreza sua inteligência, esquecendo tudo o que ela sacrificou por ele.

Quando Faye descobre que ele tem um caso, a bela fachada de sua vida desmorona. De uma hora para outra, ela está sozinha, emocionalmente abalada e sem nenhum centavo – porém nada pode se comparar à fúria de uma mulher com um passado violento determinada a se vingar

Jack está prestes a receber o que merece, e muito mais.

Camila Läckberg é uma escritora sueca, autora do sensacional A princesa de gelo (saiba mais aqui) e de mais outros livros policiais incríveis (alguns publicados no Brasil pela Editora Planeta). A gaiola de ouro é um lançamento da Editora Arqueiro e trás a escritora novamente com uma história intrigante e surpreendente. 

"Como eu disse, um médico deve avaliar com base naquilo que foi encontrado no local do crime. Mas, até agora, tudo aponta para uma direção: Jack, seu ex-marido, matou a filha de vocês".

Faye é  uma jovem mulher que deixou sua cidade natal após uma tragédia familiar (da qual só saberemos totalmente no final do livro) e se muda para Estocolmo onde conhece sua melhor amiga Chris e seu futuro marido, Jack. Ela muda de nome e esconde de todos "o que ela realmente é". Essa é uma das perguntas que o leitor se faz ao longo da leitura: o que ela esconde de seu passado com a família que é tão grave?

Estudante de economia, Faye é destaque nos estudos, muito inteligente e é a principal mentora e apoiadora de Jack e seu amigo Henrik na fundação da uma empresa inovadora que os coloca no topo do empresariado sueco, a Compare. 

Faye abre mão dos estudos e de sua vida profissional em favor da empresa e se torna uma dona de casa dedicada e mãe cuidadosa da pequena Julienne. Tudo do jeitinho que o marido deseja. Ela se anula totalmente e tem diversas passagem que dá muita raiva da forma abusiva como ele a trata.

Até que ela descobre que está sendo traída. Ai começa uma reviravolta na vida dela que passa a ter como seu único objetivo, destruir Jack e a amante (agora esposa). 

A história é contada com flashbacks do passado de Faye com a família e no início de sua vida em Estocolmo com a melhor amiga e um namorado. Enquanto lia, sentia empatia com a Faye pelos absurdos do marido e tudo o que ele fez que foi se revelando aos poucos. Ela era uma vítima dentro daquele relacionamento, mas fora dele havia uma escuridão na personagem e indícios que algo de terrível tinha acontecido no passado.  Essa escuridão se revelou em um relacionamento dela anterior a Jack e isso me deixou com um pé atrás com ela. Jack merece toda a vingança, mas será que ela merece ser bem sucedida? Fica aí a pergunta...

Ah, aquele trecho que coloquei no início da resenha está a primeira página do livro e ficamos com ela na cabeça por toda a leitura, esperando algo acontecer e tentando entender onde se encaixa.

Tem duas coisas que incomodam um pouco no livro: alguns acontecimentos totalmente dispensáveis que ficaram perdidos no meio da trama e faltou Jack entender que tudo o que aconteceu com ele foi arquitetado pela sua ex-esposa. Era um momento de revelação da vingança de Faye que eu fiquei esperando acontecer.

Mas claro, que isso não tira o brilho da história contada tão bem pela Camila Läckberg.  E sabemos que vem mais por ai, com Asas de Prata, ainda sem data de lançamento. 

Coloca aí na sua listinha de leitura que vale muito a pena!

23 de mai. de 2020

RESENHA: ESTRELAS DA SORTE

ESTRELAS DA SORTE - Os guardiões I
Nora Roberts
Arqueiro, 2018

SINOPSE:
Sasha Riggs é uma artista assombrada por sonhos que transforma em pinturas maravilhosas, cenas que preveem o futuro. Ela nunca conseguiu assumir seu dom, mas desta vez não consegue ignorar as visões que a atormentam e viaja para a ilha grega de Corfu.

É lá que encontra as pessoas com quem sonha: um mágico, um arqueólogo, um viajante, um lutador, um solitário. Elas também foram atraídas por uma força inexplicável. Dotadas de habilidades extraordinárias, cada uma terá um papel fundamental na aventura que as espera: encontrar as míticas Estrelas da Sorte, que caíram do céu, pondo em risco o destino de todos os mundos.

Sasha é quem os mantém unidos e vê no mágico, Bran Killian, um homem de imensa compaixão. Ela tem dificuldade para lidar com sua vidência, mas Bran está lá para apoiá-la. Porém, os dois não devem desviar sua atenção da missão, pois uma ameaça sombria procura corromper tudo que está no caminho para alcançar as estrelas.


A escritora Nora Roberts é mundialmente conhecida por seus romances, mas ela também se aventura pela fantasia em algumas de suas obras. A trilogia Os Guardiões é um exemplo dessas obras que unem o romantismo com a magia. 

Nesse primeiro volume, Estrelas da Sorte, os seis protagonistas irão se reunir aos poucos,ainda com pouca confiança entre eles, mas como é de praxe nos livros dela, um casal já vai se formar e sua história será o destaque nesse início. 

A história da trilogia é a busca por três estrelas mágicas que estão escondidas na Terra. Há muito tempo atrás, três deusas criaram estrelas de presente (uma do fogo, uma do gelo e outra da água) para uma Rainha e as colocaram brilhantes no céu. Uma quarta deusa, cheia de ódio e rancor, amaldiçoou as estrelas para que um dia caíssem do céu em suas mãos e nesse dia, a lua teria seu fim e a escuridão reinaria na Terra. As deusas então derrubaram as estrelas do céu, escondendo-as imediatamente. Apenas no futuro, seis descendentes das deusas teriam a missão de encontrá-las e levá-las em segurança para a Ilha de Vidro e derrotar de uma vez por todas a deusa da escuridão, Nerezza.

Sasha é um jovem pintora que se sente mais confortável vivendo sozinha. Ela tem estranhas visões que sempre a assustaram e é um dos motivos de seu isolamento voluntário. Em uma das visões, ela vê uma ilha Grega e por impulso, compra uma passagem e parte para lá. 

Já na Grécia, ela começa a encontrar pessoas que já conhecia de seus sonhos e visões e que registrou em seus quadros. Riley e Bran são os primeiros a se reunirem com Sasha. Ambos estavam ali com uma missão que aos poucos foram compartilhando com ela. 
Naturalmente, os outros três guardiões chegam na cidade movidos pela mesma tarefa, a de encontrar as estrelas. 

Cada um dos guardiões tem uma habilidade especial (a de Sasha são as visões), que são reveladas aos poucos. Confesso que ai eu até achei demais... tem de tudo no grupo! De magos a seres mitológicos! Mas passado o choque inicial, você se acostuma e começa a se deliciar com esse grupo estranho e especial. 

O romance entre Sasha e Bran é o pano de fundo desse primeiro volume, enquanto se preparam para o primeiro confronto com Nerezza e buscam a primeira estrela. 

Eu me envolvi com a trama e achei os personagens bem desenvolvidos e que agem de maneira coerente com sua história pessoal e sua verdadeira natureza. Lógico que muita coisa é previsível e não há um grande mistério a ser revelado ou um final surpreendente, mas o sabor da leitura é justamente acompanhar a evolução dos personagens, o crescimento da amizade e da confiança entre eles. E essa temática mágica no ajuda a fugir um pouco da realidade (bem vinda nos tempos atuais).

A trilogia foi publicada no Brasil pela Editora Arqueiro e conta inda com os volumes: Baía dos Suspiros e Ilha de Vidro.





21 de mai. de 2020

RESENHA: JOGADA MORTAL

JOGADA MORTAL
HARLAN COBEN
Arqueiro, 2012

SINOPSE:
Aos 16 anos, Valerie Simpson já era finalista do Aberto de Tênis da França. Depois de brilhar nos circuitos internacionais do esporte, de repente tudo mudou. A jovem ficou reclusa e deixou de lado as competições de alto nível.
Seis anos depois, ela está disposta a retomar a carreira e procura Myron Bolitar para ser seu agente. Para ele – que já agencia Duane Richwood, cotado para vencer seu primeiro Grand Slam –, essa é uma ótima oportunidade. Mas seus planos têm fim quando Valerie é morta e Duane se torna o principal suspeito do assassinato.
Apesar de o rapaz estar em quadra na hora do crime, algo parece não se encaixar na história que conta à polícia. Ele garante não conhecer Valerie, mas seu número de telefone estava na agenda da jovem.
Insatisfeito com o rumo das investigações policiais, Myron sai em busca da verdade. E descobre que, além de prováveis ligações que a moça fez para Duane de um telefone público, há um passado de dor e mentiras que talvez leve ao verdadeiro motivo do crime.
Agora, com a ajuda do excêntrico Windsor Horne Lockwood III e da ex-profissional de luta livre Esperanza Diaz, Myron enfrentará inimigos poderosos que tentam a todo custo impedir que a verdade venha à tona.
Jogada Mortal foi lançado em 2012 e faz parte daquele meu resgate das histórias que tiverem Myron Bolitar como protagonista. 

Dessa vez, Myron é envolvido em um complicado assassinato que tem como suspeito seu principal cliente. Apesar da polícia estar investigando o caso, Myron inicia sua investigação particular por não acreditar em nada do que está sendo apurado e divulgado. Aos poucos ele vai descobrindo que os eventos atuais estão relacionados a casos de morte e violência do passado que aparentemente estavam resolvidos. 

Harlan Coben mostra em Jogada Mortal que nem sempre as pessoas são quem imaginamos e que segredos nem sempre ficam esquecidos no passado. E seu estilo de escrita já se mostrava sensacional desde os primeiros livros da série. 

Vale destacar o personagem Win, o excêntrico cheio da grana amigo de Myron. Com sua aparência de "Mauricinho" ele engana a todos e coloca medo até nos bandidos mais perigosos. Presença constante nas histórias da série, Win é um personagem que combate criminosos com violência e segue seu próprio código de honra e conduta. Ele é o porto seguro de Myron, ao lado da sócia Esperanza que tem como ponto forte a sinceridade e lealdade. A relação do protagonista com seus pais também rende bons e divertidos diálogos.  

Mais um da série Myron Bolitar pra conta!

18 de mai. de 2020

RESENHA: SORRISOS QUEBRADOS


SORRISOS QUEBRADOS
Sofia Silva
Valentina, 2017

SINOPSE:
É na escuridão que brilha o amor verdadeiro.

Paola:
Perante Deus, meu marido prometeu me amar. Cuidar de mim. Ser meu amigo.
Perante todos, disse que me amava. Que seríamos felizes.
Viveríamos para sempre juntos.
Mentiu em tudo.
Até que um dia ele me disse que me mataria. E não mentiu.
A partir desse dia, vivi escondida no meu mundo, até André aparecer.

André:
Eu não procurava nada. Não queria ninguém. Não depois de tudo que vivera. Meu coração estava escondido na escuridão, até Paola surgir com suas cores, pintando minha vida.

Sorrisos Quebrados é um romance de cores entre duas pessoas quebradas por relacionamentos passados.
Uma história de superação dos próprios medos e de promessas.




"Existe algo mágico na dor. Quando vemos uma flor pisada no chão, ainda encontramos alguma beleza em suas cores. Existe algo que nos faz dar uma segunda olhada... nos leva a um pensamento"
L.M.Gomes


Eu recebi esse livro em uma troca pelo Skoob e foi o melhor negócio que eu poderia ter feito! Pensa em um livro impactante, arrebatador. Sorrisos quebrados!
Esse livro faz parte da série "Quebrados" da escritora portuguesa Sofia Silva. Os outros também publicados pela Editora Valentina são: Corações Quebrados e Destinos Quebrados.

É a história de três personagens marcados pela dor, pela violência e pelo trauma que se encontram e aos poucos conseguem a cura de todas as suas feridas.

A personagem principal é a Paola que sobre uma violência extrema já no primeiro capítulo e passei a leitura toda tentando me recuperar das emoções.  O que ela sofre é inimaginável e seu algoz é a pessoa que jurou amá-la. Passados alguns anos, ela carrega no rosto a marca de sua dor e se isola do mundo, se afastando das pessoas.

E temos Andre, pai da pequena Sol. Ambos carregam seus traumas gerados por um relacionamento abusivo que não os marcou fisicamente como Paola, mas as cicatrizes são tao intensas quanto as dela.

Sorrisos Quebrados é uma história linda da redescoberta da vida, do amor e do sexo entre duas pessoas marcadas física e emocionante por quem mais amavam. E de uma inocente criança que descobre o amor materno e adquire a confiança que toda criança deveria ter.

Quando terminei a leitura, passei alguns dias ainda sensibilizada pela história contada de forma tão intensa e ao mesmo tempo delicada da autora. Corri atrás do próximo livro, que já está aqui na minha estante, esperando eu estar emocionalmente preparada para outra leitura assim.

Se você ainda não conhece a autora Sofia Silva, eu recomendo Sorrisos Quebrados!

14 de mai. de 2020

RESENHA: EM BUSCA DE ABRIGO



EM BUSCA DE ABRIGO
Jojo Moyes
2017, Intrínseca


SINOPSE:
Afastada da mãe desde a juventude, quando fugiu de sua pequena cidade rural na Irlanda, Kate jurou que seria uma mãe presente. Mas a vida é um ciclo que se repete, e Kate agora precisa encarar o abismo que surgiu entre ela e a filha, Sabine.
Prestes a viajar para encontrar a avó que nunca conheceu, Sabine não está nada animada. Mas a natureza impetuosa e inquisitiva da jovem forçará a avó a encarar seus segredos há muito enterrados e a fará perceber que talvez tenha chegado a hora de finalmente curar as feridas do passado.
Em seu primeiro romance, Jojo já exibia seu talento para contar histórias emocionantes e narrar a vida em família, seus segredos, traições e dores do passado, mas também a redescoberta do amor. Em busca de abrigo é uma trama cheia de surpresas, assim como a vida real.

Quando eu li a sinopse e vi o nome da autora, eu imediatamente coloquei esse livro na minha lista de leitura, mas... foi uma grande decepção! Achei a história fraca, enrolada, sem grandes mistérios ou emoções. 
A história gira em torno da relação distante que a Kate teve com sua mãe e que acabou repetindo com a filha. Recém saída de um relacionamento, ela envia a filha Sabine para passar um tempo com os avós que a garota não conhecia em uma fazenda na Irlanda. Chegando lá a garota encontra uma avó controladora, um avó rabugento e algumas pessoas que conviveram com sua mãe no passado. 
A proposta do livro é um reencontro das três personagens principais (avó, mãe e filha), revendo suas histórias e se curando do passado, mas tudo isso fui explorado, na minha opinião, de uma forma maçante. As partes mais interessantes, são as memórias de Joy (a avó) do início de seu romance com o marido. As passagens com o dia-a-dia de Sabine na fazenda não mornas e cansativas. 
É...essa história da Jojo Moyes definitivamente não me cativou. 

13 de mai. de 2020

RESENHA: SEM DEIXAR RASTROS

SEM DEIXAR RASTROS
HARLAN COBEN
Arqueiro, 2012
SINOPSE.
Myron Bolitar parecia destinado a uma carreira de sucesso na NBA quando uma lesão no joelho o afastou definitivamente das quadras. Porém, 10 anos depois, o agente esportivo, que também atua como detetive nas horas vagas, está de volta ao jogo – não para cumprir seu destino como astro do basquete, mas para desvendar mais um mistério.
O ídolo dos Dragons de Nova Jersey Greg Downing, principal adversário de Myron na época da faculdade, desapareceu sem deixar rastros pouco antes das finais do campeonato nacional. À frente do caso, Myron trabalhará infiltrado entre os jogadores para tentar obter informações que o levem ao paradeiro do antigo rival, com quem também competiu pelo amor de uma mulher.
O que a princípio parece um típico desaparecimento vai ganhando contornos inesperados à medida que a investigação avança, reacendendo em Myron lembranças que ele nunca imaginou ter que reviver.
Com a ajuda de seus fiéis escudeiros, o excêntrico Win e a ex-lutadora profissional Esperanza, ele comprovará que seus piores pesadelos estão mais vivos do que nunca. E, em meio ao glamour da NBA e a criminosos da pior espécie, vai descobrir coisas sobre si mesmo que mudarão sua vida para sempre.
Sou fã do escritor Harlan Coben e das histórias do Myron Bolitar, então eu resolvi ler todos os livros que Coben publicou com o polêmico protagonista e com isso, surgiram alguns livros mais "antigos". Sem Deixar rastros foi lançado em 2012. 

A história se passa dez anos após o acidente em quadra que interrompeu a carreira promissora de Myron Bolitar no basquete profissional e surge uma nova chance dele jogar na NBA! Mas esse é só o disfarce que ele utiliza para investigar o desaparecimento de Greg Downing, seu principal adversário no passado. 


É mais uma história envolvente do Harlan Coben que consegue com maestria inovar nas tramas utilizando o mesmo núcleo central de personagens: Myron, o doido adorável Win e Esperanza. 

A volta do personagem ao basquete é rodeada de expectativas e desdém, claro! Ele não é bem visto pelo astros da NBA e sua performance não ajuda em nada.  Myron sabe que está ali para investigar, mas se deixa levar pela emoção de pisar em uma quadra de basquete profissional e ver antigos sonhos despertarem. 

A trama que envolve o desaparecimento de Greg, vai se tornando mais complexa a medida que as investigações avançam. Sem deixar rastros é uma história com muitas revelações, toma rumos inesperados com personagens que você nem imaginou e o leitor fica naquela de duvidar cada vez de uma pessoa diferente! 

Está valendo muito a pena resgatar as histórias iniciais de Myron!

Sem deixar rastros, eu recomendo!

12 de mai. de 2020

Leituras 2020!

Olá leitores! Como estão as leituras durante essa quarentena? Estão aproveitando para colocar a lista de leitura em dia? Eu confesso que estou.

Depois de um tempo afastada aqui do blog, hoje eu trago para vocês a lista dos livros lidos de janeiro a abril e quem sabe, será uma inspiração para a sua lista de leitura!

Estarei publicando a resenha de cada um dos livros para que possam conhecer melhor, ok? Se já leu algum desses, me conta o que achou.

JANEIRO
O primeiro mês do ano foi meio fraquinho, somente dois livros lidos e um eu nem gostei tanto...


Em busca de abrigo - Jojo Moyes, autora do conhecido "Como eu era antes de você" (saiba mais aqui)

Sem deixar rastros - Harlan Coben, faz parte do resgate que estou fazendo das primeiras histórias com o protagonista Myron Bolitar. Clique aqui para ler a resenha.


FEVEREIRO


Sorrisos Quebrados - Sofia Silva - Uma história impactante que me fez correr atrás de outro livro da
autora.
Jogada Mortal - Harlan Coben - Aqui você pode pensar "de novo?" . Sim!! Coben está sempre na minha lista, adoro!
Estrelas da Sorte - Os Guardiões I - Nora Roberts. O primeiro de uma trilogia que envolve magia, seres místicos e muito romance.


MARÇO

A primeira vista março pode parecer fraquinho, mas em minha defesa:  eu conclui as duas leituras abaixo e iniciei uma de quase 600 páginas que só entrou na lista de abril!


Quando ela se foi - Harlan Coben - De novo!!!!

Ainda sou eu - Jojo Moyes - esse livro fecha a trilogia da queridinha Lou Clark







ABRIL

Em abril em finalmente terminei de ler o livro II de A Cruz de Fogo! E até fiz uma releitura que amo!

Outlander A cruz de fogo - livro II - sou apaixonada por essa série e vou lendo aos poucos. O próximo "desafio" tem mais de 1000 páginas.

Harry Potter e a pedra filosofal - J.K.Rowling - essa releitura faz parte de um projeto pessoal de rever toda a saga que é a minha favorita da vida!

A Baía dos Suspiros - Os Guardiões II - Nora Roberts

Ilha de Vidro - Os Guardiões III - Nora Roberts


A listinha de maio já tem dois livros com o terceiro em andamento. Depois eu conto quais são.

Espero que curtam a minha lista e se inspirem. Se cuidem, fiquem em casa e aproveitem para ler muito!