25 de fev de 2015

Respondendo a TAG da A Garota dos Livros



Olá, hoje tenho um post diferente. A Larissa do blog A Garota dos Livros me indicou para responder uma TAG.






Ai vai:

1 - QUANDO COMEÇOU O BLOG?
A Estante da Ana nasceu em março/2014, está quase fazendo aniversário

2 - QUAL O SEU HOBBY ?
Leitura e corrida

3 - QUAL SEU LIVRO FAVORITO ?
Difícil escolher um só como favorito. Posso listar alguns dos mais queridos: A menina que roubava livros, A hospedeira, Harry Potter, Belle, Diário de uma Paixão, A mulher do viajante no tempo e muitos outros.

4 - ALGUM LIVRO JÁ MEXEU TOTALMENTE COM VOCÊ ?
Um livro me fez chorar horrores dias atrás: Bóris, sobre um labrador, cão-guia.

5 - GOSTA DE LER OUVINDO MUSICA ?
Não. Gosto do silêncio e se possível, ninguém por perto (só minhas labradoras)

6 - TEM ALGUM BLOGUEIRO (A) FAVORITO (A) ?
Não tenho.

7 - PORQUE RESOLVEU CRIAR UM BLOG?
Os amigos sempre pediam indicações de leituras para mim e para minha filha, por saberem que gostamos de ler. O blog nasceu dessa ideia de tornar "oficial" nossas indicações.

8 - TEM ALGUM LIVRO QUE VOCÊ TERMINOU DE LER EM MENOS DE 5 DIAS?
Sim, terminei Por Lugares Incríveis da Jennifer Niven 4 dias atrás.

9 -  TEM ALGUÉM EM QUEM SE INSPIRA EM SEU BLOG?

Não...

10 - QUE TIPOS DE MUSICA VOCÊ GOSTA?

Gosto de MPB, rock nacional, algumas músicas de intérpretes internacionais. Mais fácil dizer do que não gosto: rock pesado me irrita e o-d-e-i-o funk.

11- GOSTARIA DE ESCREVER UM LIVRO?

Claro que sim, mas não tenho competência para tal hehehe

Resenha: O contador de histórias - cenas escolhidas


Título: O contador de histórias - cenas escolhidas

Autor: Jorge Amado 
Organizadora: Heloisa Prieto
Editora: Boa Companhia
Ano: 2012
ISBN: 978-85-65771-00-9



Jorge Amado foi um grande contador de histórias — era assim que ele gostava de se definir Partindo de cenários variados, geralmente ambientados em sua Bahia encantada, o autor criou enredos sempre inesperados, amarrados de maneira inusitada, muitas vezes com humor e irreverência, prendendo totalmente a atenção do leitor. Foram mais de trinta romances, que ganharam adaptações para teatro, televisão e cinema, provavelmente por conta da força de suas tramas, pelos diálogos vívidos dos personagens e pelo domínio na arte de interromper a narrativa em momentos cruciais, a chamada "técnica de virada".

Apesar de ser um dos maiores escritores de todos os tempos, Jorge Amado sonhava ser diretor de cinema. Para homenagear esse amante da sétima arte, Heloisa Prieto selecionou sequências narrativas, fragmentos, descrições de personagens, diálogos e cenários, montando esta antologia como um verdadeira trailer de cinema. São doze cenas inesquecíveis, de todas as fases da carreira do autor, que constituem um convite saboroso a futuros mergulhos em sua obra inesgotável.



Como muitos, eu fui obrigada a ler Jorge Amado na época do vestibular. 

Diferente de muitos, Capitães da areia me deixou simplesmente apaixonada.
Sempre me prometi que eu ia ler todos os livros possíveis de Jorge Amado, mas são muitos e o tempo para me dedicar a isso é muito curto (infelizmente).
Aí eu encontrei esse livro, O contador de histórias, e foi um perfeito incentivo para eu correr atrás da biografia desse grande autor.
Nele, Heloisa Prieto (uma grande escritora com diversos livros para todas as idades) selecionou, de cada um de 12 romance de Amado, um trecho marcante e inesquecível.
Gente, é uma delícia de ler!
Em livros que eu já conhecia como Capitães da areia, Quincas Berro Dágua e Gabriela, cravo e canela eu me senti totalmente nostálgica e com muita vontade de reler.
Nos outros (Jubiabá, Mar morto,Seara Vermelha, Os velhos marinheiros ou O capitão-de-longo-curso, Dona Flor e seus dois maridos, Tenda dos Milagres, Tereza Batista cansada de guerra, O sumiço da Santa e A descoberta da América pelos turcos) eu estava receosa de ficar descolada na narrativa mas, como a Heloisa faz um sinopse de cada um antes do trecho, foi fácil me sentir ambientada.
Os fragmentos selecionados são marcantes, intensos e retratam bem a literatura do autor.
Acho que um bom proveito desse livro é como um incentivo a literatura nacional para novos leitores... é extremamente envolvente e fácil de ler.
Bom, o livro é curtinho e a resenha também! haha. Mas fica uma dica boa (:

23 de fev de 2015

Resenha: Por lugares incríveis

Título: Por lugares incríveis
Autora: Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Ano: 2015
Pág.: 335
ISBN: 978-85657565-57-2

SINOPSE: 
Violet Markey tinha uma vida perfeita: amigos populares, um namorado lindo, um futuro estudando escrita criativa em Nova York e várias ideias para a revista on-line que dividia com sua irmã, Eleanor. Mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando as duas sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pela morte da irmã, Violet para de escrever, se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente.
Theodore Finch encarna um personagem diferente a cada semana - Finch anos 80, Finch Fodão, Finch largado - e sempre faz o que dá na telha. Essa personalidade imprevisível não raro acaba lhe trazendo problemas, e logo ele se torna o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e chamado de "aberração" por onde passa. Para piorar, o garoto é obrigado a lidar com longos períodos de depressão, um pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora e aplacar o luto que sente pela ausência da irmã, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre do sino da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular.
Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Eles vão até o ponto mais alto de Indiana, a um parque de bibliotecas que funcionam dentro de trailers antigos. a uma lagoa onde dizem não ter fundo, a montanhas-russas construídas por um senhor viciado em adrenalina, entre vários outros locais grandiosos ou pitorescos. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

Começo já dizendo que esse livro me surpreendeu. Mas por que? Bom, quando li a sinopse no email de divulgação da Editora Seguinte, eu me interessei pela história, embora imaginasse que fosse mais um romance adolescente em que dois jovens com alguma dificuldade encontram um no outro a tão sonhada "salvação". Engano meu!

No início eu até pensei que era isso mesmo. Quando eles se conhecem e quando os dois personagens vão sendo apresentados inicialmente é essa impressão que temos mesmo. Mas ai a coisa vai mudando...

Eles podem ser adolescentes, a história está em boa parte ambientada no colégio com seus alunos populares e outros nem tanto, mas os problemas vividos pelos dois são bem diferentes da superficialidade das historinhas escolares. Finch enfrenta o que eu acredito ser um dos grandes males atuais, a depressão. Sua luta diária e constante para não "apagar", para se manter alerta e "aqui" é o que milhões de pessoas vivem, independente de idade.
Outros temas são abordados: o abandono familiar, por exemplo. Violet vive a tristeza de ter sido deixada por sua irmã, levada pela morte, mas Finch vive a tristeza de ter uma mãe omissa e ter sido abandonado por seu pai, vivo! Um abandono camuflado, mas real e que abre uma ferida mais profunda que a própria morte. E as feridas dele são tantas que ele passa seus dias pensando em formas diferentes de suicídio. Esse sim, o tema principal do livro. 
Conforme a leitura vai avançando, você vai se envolvendo cada vez com o drama dos dois, principalmente de Finch e ai não consegue mais largar o livro. 

A narrativa é alternada entre os pontos de vista de Finch e Violet, iniciando sempre com a contagem dos dias: ela dos dias que faltam para a formatura e ele dos dias em que está desperto, desde o último período em que foi totalmente tomado pela depressão.

Por lugares incríveis é uma leitura interessante, acredito eu, para jovens e adultos. Trata de temas densos, tidos como tabu na maioria das discussões. Tabus esses que contribuem ainda mais para que pessoas com problemas emocionais se sintam sozinhas no mundo, agravando a situação. 

Quando você o ler, não deixe de conferir a "nota da autora". É o primeiro livro que Jennifer Niven escreveu para um público mais jovem (sim, o livro é para jovens leitores) e também o primeiro sobre uma experiência pessoal. 

Por lugares incríveis: eu indico!

20 de fev de 2015

Inferno nos cinemas

Inferno


Divulgado o elenco da adaptação para o cinema do livro Inferno de Dan Brown. Tom Hanks estará novamente (ótima notícia) no papel de Robert Langdon. Conheça o elenco:

Felicity Jones como Dra. Sienna Brooks
Irrfan Khan como Harry Sims
Omar Sy como Christoph Bruder
Sidse Babett Knudsen como Dra. Elizabeth Sinskey.

A estréia nos Estados Unidos está prevista para outubro/2016. Ainda não há previsão da data de estréia no Brasil.

InfernoInferno

InfernoInferno

Veja a matéria na íntegra aqui

Se você não leu o livro, aproveite para conhecer a sinopse:

"No meio da noite, o renomado simbologista Robert Langdon acorda de um pesadelo, num hospital. Desorientado e com um ferimento à bala na cabeça, ele não tem a menor ideia de como foi parar ali.

Ao olhar pela janela e reconhecer a silhueta do Palazzo Vecchio, em Florença, Langdon tem um choque. Ele nem se lembra de ter deixado os Estados Unidos. Na verdade, não tem nenhuma recordação das últimas 36 horas.

Quando um novo atentado contra sua vida acontece dentro do hospital, Langdon se vê obrigado a fugir e, para isso, conta apenas com a ajuda da jovem médica Sienna Brooks.

De posse de um macabro objeto que Sienna encontrou no paletó de Langdon, os dois têm que seguir uma série inquietante de códigos criada por uma mente brilhante, obcecada tanto pelo fim do mundo quanto por uma das maiores obras-primas literárias de todos os tempos: A Divina comédia, de Dante Alighieri.

Mais uma vez superando as expectativas, Dan Brown nos leva por uma viagem pela cultura, pela arte e pela literatura italianas - passando por lugares como a Galleria degli Uffizi, o Duomo de Florença e a Basílica de São Marcos.

Inferno jé uma leitura eletrizante e um convite a pensarmos no papel da ciência para o futuro da humanidade".

18 de fev de 2015

Promoção: O leitor escolhe! ENCERRADA









Quer ganhar um dos três livros da promoção? 

O vencedor poderá escolher entre Por Lugares Incríveis, de Jennifer Niven, Mentirosos de E.Lockhart ou Eu sou Malala, de Malala Yousafzai.

Para participar, basta residir no Brasil e seguir todos os passos abaixo:


1. Curtir e compartilhar em modo público o post da promoção no facebook: Aqui

2. Curtir a Estante da Ana no facebook: www.facebook.com/estantedaana

3. Seguir publicamente o blog pelo Google Friend Connect, clicando em "PARTICIPAR DESTE SITE" ou no botão "SEGUIR": www.estante-da-ana.blogspot.com.br

4. Acessar o aplicativo Sorteie-me e clicar em "Quero Participar": Aqui

O sorteiro será realizado no dia 31/03/2015.

Atenção: Somente estará apto a receber o prêmio quem cumprir todas as regras. Caso o sorteado não tenha cumprido uma das etapas, será imediatamente desclassificado e será realizado novo sorteio.

O vencedor será divulgado no blog e na página da Estante da Ana no facebook. Ele terá 7 (sete) dias para entrar em contato e informar qual é a sua escolha e o endereço para envio do livro. 
A Estante da Ana terá o prazo de 30 (trinta) dias para enviar o prêmio para o endereço informado.


16 de fev de 2015

Resenha: Minha vida com Boris

Título: Minha vida com Boris
Autora: Thays Martinez
Editora: Globo
Ano: 2011
Pág.: 142
ISBN: 978-85-250-4837-0


SINOPSE: 
Thays Martinez narra as aventuras que viveu com seu primeiro cão-guia nos dez anos em que estiveram juntos - desde as dificuldades no treinamento, a primeira viagem de avião juntos, a popularidade após o incidente no metrô, as amizades que criaram, as situações engraçadas, até o triste momento da despedidade -, fazendo deste relato uma obra ao mesmo tempo terna e combativa, comovente e inspiradora.
Afinal, mais do que guiar Thays para a sua independência e autonomia, Boris a inspirou a realizar a inclusão social de pessoas com deficiência visual em todo o Brasil.

Como vocês já sabem, sou apaixonada por labradores. Esses seres especiais me encantam como nenhum outro é capaz de fazer. Só de olhar essa capa linda, claro que eu fiquei com vontade de ler. E para completar, o livro narra a história do Boris, um cão-guia! Sou admiradora do trabalho desses cães, que transformam a vida de pessoas com deficiência visual, facilitando as tarefas cotidianas e promovendo a independência pessoal.

Thays perdeu a visão ainda menina, aos quatro anos de idade. Como toda criança, um de seus sonhos era ter um cão, que se realizou somente na vida adulta. Tanta espera teve uma recompensa: seu primeiro cão-guia foi Boris. A biografia de Boris no livro esta assim descrita (veja se consegue resistir a vontade de ler sobre ele):

Boris (16/10/1998 - 24/10/2009) nasceu em Rochester, no Estado do Michigan. Labrador amarelo, com suspeitas fortíssimas de uma mistura de golden retriever, passou boa parte de sua infância em uma escola infantil para humanos, o que viria a justificar sua paixão por crianças, bem como certas excentricidades, como gostar de dormir coberto e com travesseiro. Depois, estudou em escolas de primeira linha, como a tradicional Leader Dogs for the Blind, o que acabou lhe propiciando o convite para trabalhar no Brasil. Tinha por hobby tirar tampas de garrafas e gostava de correr e de beber água de coco. Sua única superstição era, a cada refeição, deixar um grão de ração em sua vasilha.

A história dessa parceria linda entre a Thays e o Boris não fala apenas sobre as facilidades que ele proporcionou na vida dela. Essa dupla protagonizou um episódio que chamou a atenção da imprensa na época: Boris foi barrado no Metrô de São Paulo, sendo necessário o ingresso de uma ação judicial para permitir que Thays pudesse continuar usando o metrô para ir ao trabalho. A decisão judicial, seis anos depois, permitiu o acesso de cães-guia ao Metrô e inspirou duas outras leias, "uma estatual em 2001 e outra federal em 2005 - que garantem o acesso de cães-guia a todo e qualquer local público e privado de uso coletivo".

Sim, Boris fez história do Brasil, mas sua vida começou nos Estados Unidos e Thays conta com emoção desde o início dessa amizade, quando foi buscá-lo, suas aventuras e travessuras até o momento de maior tristeza, a despedida. Vocês podem imaginar como eu reajo a esse assunto, tendo três labradoras que são como filhas em casa? Já comecei a desabar no momento em que Thays percebe que Boris está chegando perto da aposentadoria e que precisa tomar a decisão de substitui-lo no trabalho de cão-guia. 
Não consigo escrever com imparcialidade quando o assunto é labradores, não tem jeito. Se você tiver a oportunidade de ler este livro, verá como esses cães são especiais, dotados de uma inteligência sensacional, uma doçura incrível e apaixonantes.

Me impressionou também a Thays, sua força e determinação. Ela não se deixou abater pela falta de visão, pelo contrário, rejeitou ser tratada de modo diferente, buscou o máximo de normalidade em sua vida. Estudou muito, se destacou profissionalmente, não se acomodou e foi atrás de desafios. Sem dúvida, um exemplo para todos nós!

E se Boris teve uma participação importante nas conquistas da Thays? Claro! Ele foi seus olhos por mais de oito anos! 
Olha a dupla no Metrô de SP



Thays com Boris e seu substituto, o cão-guia Diesel.







Thays é uma das fundadoras do Instituto Iris cão-guia.

Na última Bienal do Livro em SP, tive o prazer de conhecer o estande do Instituto Iris e uma dupla fantástica: o Gabriel e a Julia:





10 de fev de 2015

Resenha: Trash



Título: Trash
Autor: Andy Mulligan
Editora: Cosac Naify
Ano: 2013
Pág: 224
ISBN: 978-85-405-02857

SINOPSE: 
Não por acaso. Raphael, Gardo e Rato são adolescentes que vivem e trabalham no lixão de Behala, situado em um país de terceiro mundo não nomeado, mas que poderia ser qualquer um da América Latina. A ocupação deles é revirar o lixo em busca de plástico e papel, de onde tiram o sustento da família. Dia após dia, sabem exatamente o que encontrarão: barro e mais barro. Ainda assim, sempre esperam por algo surpreendente, que altere essa difícil realidade. Até que eles enfim têm um dia de sorte – mas o bilhete premiado se mostra muito mais perigoso do que parecia. O segredo está em uma bolsa encontrada em meio ao lixo, contendo um documento, algum dinheiro e uma chave dourada que pode abrir todas as portas da miséria que os enclausura – ou fechá-las para sempre. 


Em uma certa madrugada em um dos últimos dias de 2014 eu recebi um e-mail da editora Cosac Naify com a palavra mais perigosa para os amantes de livro: promoção. Devia ser umas duas da manhã quando eu entrei na loja e comprei três livros lindos e a compra total ficou pela metade do preço (!!).
[Antes da resenha, uma dica que vale a pena: façam o cadastro no newsletter da Cosac. Eles sempre avisam de promoções sensacionais e vale muito a pena aproveitar.]

E bom, um dos livros que eu comprei nessa leva foi o Trash, do autor Andy Mulligan, livro que inspirou o filme Trash – a esperança vem do lixo, lançado em 2014 e estrelado por Wagner Moura e Selton Mello.

O livro trata uma triste realidade de famílias pobres em países pobres. Os protagonistas do livro são Raphael, Gardo e Rato, três garotos de moram e trabalham no lixão de Behala, uma cidade situada em um país de terceiro mundo não nomeado. O trabalho deles, e de todas as outras famílias que moram lá, é procurar no lixo qualquer coisa que possa ser vendida, e é assim que conseguem o sustento da família.
Em um dia de trabalho, Raphael encontra um bolsa no lixo com uma quantidade razoável de dinheiro, uma chave e um bilhete. Até aí, tudo bem, ele pega o dinheiro e guarda o resto.
Ele só não imaginava que a polícia ia aparecer atrás da bolsa e o tamanho da confusão que ele conseguiria entrar.
A partir desse momento, os três amigos vão atrás para resolver o mistério daquela bolsa e porque a polícia a procura desesperadamente.
É uma história que mistura pobreza, tristeza, pressão do governo, inteligência das ruas, sonhos e corrupção política.
Cada capítulo da história é narrado por um personagem diferente e com a ligação dele na parte da história. Eu, particularmente, adoro livros assim, acho que torna a leitura mais dinâmica.
O livro ficou lindo e muito bem feito, com uma textura na capa, uma guarda colorida e cada capítulo personalizado com o seu personagem.

Achei muito bom e quero muito ver o filme. Mesmo que você já tenha assistido, acho que a leitura vale a pena!

Assista ao trailer do filme aqui.

6 de fev de 2015

Resenha: Não conte a ninguém

Título: Não conte a ninguém
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Ano: 2009
ISBN: 978-85-99296-51-6

SINOPSE: 
Há oito anos, enquanto comemoravam o aniversário de seu primeiro beijo, o Dr. David Beck e sua esposa, Elizabeth, sofreram um terrível ataque. Ele foi golpeado e caiu no lago, inconsciente. Ela foi raptada e brutalmente assassinada por um serial killer.
O caso volta à tona quando a polícia encontra dois corpos enterrados perto do local do crime, junto com o taco de beisebol usado, para nocautear David. Ao mesmo tempo, o médico recebe um misterioso e-mail, que, aparentemente, só pode ter sido enviado por sua esposa.
Esses novos fatos fazem ressurgir inúmeras perguntas sem resposta: Como David conseguiu sair do lago? Elizabeth está viva? E, se estiver, de quem era o corpo enterrado oito anos antes? Por que ela demorou tanto para entrar em contato com o marido?
Na mira do FBI como principal suspeito da morte da esposa e caçado por um perigosíssimo assassino de aluguel, David Beck contará apenas com o apoio de sua melhor amiga, a modelo Shauna, da célebre advogada Hester Crimstein e de um traficante de drogas para descobrir toda a verdade e provar sua inocência.

Eu já aprendi que Harlan Coben é sempre leitura com garantia de uma boa história com trama bem desenvolvida.
Com  Não conte a ninguém não foi diferente. O livro conta a história de um médico pediatra que após oito anos do assassinato brutal da esposa Elizabeth, tenta ir seguindo com sua vida, mas sem nunca ter superado sua perda. O assassino da esposa é um serial killer, já condenado pela justiça. E vida de Beck segue, até que um dia ele recebe um estranho email que, ao que tudo indica, teria sido enviado por sua esposa falecida. Ao mesmo tempo, a polícia descobre dois corpos enterrados perto do lago onde o ataque aconteceu oito anos atrás e indícios de que as histórias estariam relacionadas.

A partir dai a vida de Beck vira no avesso: de marido enlutado, passa a principal suspeito pela morte de Elizabeth, transforma-se num fugitivo da polícia, tem o apoio de uma pessoa totalmente improvável (um traficante de drogas) e fica obcecado por descobrir se a mulher que é o amor de sua vida está realmente viva.

Ao longo da trama, novos personagens vão sendo apresentados e no final, tudo está interligado. O final não chegou a me surpreender, mas tem um bom desfecho para uma história que te prende página a página. 
Recomendo!

 O livro já teve uma adaptação francesa para o cinema. Veja o trailler.

A versão americana está em fase de produção e ainda não tem data de estréia definida.


Uma capa sensacional

Você que é um leitor apaixonado por livros vai concordar comigo: além das histórias incríveis que lemos, também ficamos encantados por capas e edições caprichadas.

fundo preto fosco
Assim aconteceu comigo e Fairest of All.
Um livro publicado pela Disney, em inglês, que conta uma versão que promete explicar os motivos que fizeram a Rainha Má ter tanta inveja e querer a morte da Branca de Neve.

Vejam que sensacional essa capa:


Na verdade é uma luva com acabamento preto fosco que quando retirada, revela a outra face da Rainha:












"Um conto sobre amor e perdas, com um pouco de magia. O conto da Rainha Má".







Adoro contos de fadas, bruxas e princesas. E Branca de Neve é a princesa favorita da minha infância! Vou ler (vai demorar um pouquinho por ser em inglês) e depois volto aqui para contar para vocês se eu gostei ou não. 
Mas com certeza, é um livro que já conquista pela capa!

4 de fev de 2015

Lançamento: Por lugares incríveis


Um dos lançamentos de janeiro/15 da Editora Seguinte promete fazer você se apaixonar pelos personagens: Violet e Finch.

Eles são os protagonistas de Por lugares incríveis, de Jennifer Niven, que será adaptado para o cinema com Elle Fanning no papel principal.

Conheça a história e corra para a livraria mais próxima:

"Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.

Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los".



Leia um trecho disponibilizado pela editora.