21 de ago de 2014

Resenha: O Resgate

Título: O Resgate
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Pág.: 320
ISBN: 978-85-8041-293-2


SINOPSE:
Taylor McAden é voluntário do corpo de bombeiros da pequena Edenton. Destemido a ponto de parecer imprudente, enfrenta incêndios, participa de salvamentos, desafia a morte sem hesitar. Mas uma coisa ele não tem coragem de fazer: entregar seu coração.
Por toda a vida ele se envolveu com mulheres que estavam mais em busca de apoio que de amor - e sempre se afastava delas assim que o relacionamento começava a ficar sério.
Numa noite de tempestade, enquanto sinalizava postes de energia caídos, Taylor encontra um carro batido na beira da estrada. Assim que recobra os sentidos, Denise, a motorista, pergunta pelo filho. Mas Kyle, um menino de 4 anos que tem problemas de audição e de fala, não está em sua cadeirinha no banco traseiro.
Durante a busca pelo garoto, Denise se surpreende ao ver que está diante de um home capaz de abrir mão da própria vida para salvar uma criança. E o que Taylor nem imagina é que esse resgate será muito diferente de todos os que já fez, pois exigirá mais do que coragem e força física - e talvez  possa levá-lo à própria salvação.
O resgate é um livro arrebatador sobre sentimentos que abrem portas fechadas pela tristeza e sobre vidas que são transformadas quando se tem a ousadia de amar.


Não tem jeito, é só eu ver um lançamento do Nicholas Sparks no Brasil que eu tenho que ler! Mas depois de já ler muitos, você se acostuma com o estilo do escritor e já sabe o que esperar. Em O Resgate eu acabei identificando semelhanças com personagens de outros livros dele, mas daí descobri que este foi lançado no Estados Unidos em 2000, bem antes de todos os outros com os quais eu o relacionei. 


Taylor é um homem atormentado por um acontecimento do passado, que foge de relacionamentos mais sérios. Na verdade, ele se aproxima de mulheres que precisam dele. Tem um instinto protetor imenso, colocando constantemente a vida em risco quando vê alguém em perigo. E Denise é um alvo perfeito: mãe solteira com dificuldades financeiras e um filho pequeno que requer horas e horas diárias de atenção dela, devido a um problema de audição.


Eles se conhecem após um acidente de carro que Denise sofre na estrada e é socorrida por Taylor, bombeiro voluntário. Segue-se ai a busca pelo filho de Denise, Kyle, que não foi encontrado dentro do carro e está perdido na floresta em meio a tempestade. Passado este drama inicial, Taylor e o garoto ficam muito próximos, sendo que este apresenta melhoras significativas em seu problema de saúde quando está com o bombeiro. Daí para um romance entre ele e a mãe do garoto é um passo... Mas não seria um livro de Sparks sem algo que atrapalhasse a vida deles. Taylor não consegue superar seus dramas pessoais e acompanhamos então, os encontros e desencontros dos dois personagens.


A história contada em O Resgate não é original em sua essência, pois já vimos dramas de casais semelhantes em outros livros dele. O que tem de novo e cativante neste livro é um outro tipo de amor: o da mãe! A dedicação de Denise e sua capacidade de colocar as necessidades de Kyle acima de qualquer outra coisa em sua vida.


Valeu a pena a leitura? Com certeza, principalmente quando li os agradecimentos no final do livro e entendi sua inspiração para este livro e de onde vinha o amor incondicional narrado na história. Não deixe de ler os agradecimentos, ok? Como eu, você também irá se surpreender.


Mas ainda não foi desta vez... Diário de uma paixão e O casamento continuam sendo os meus preferidos na lista de obras de Sparks.


Acho que preciso escrever sobre eles...

Um comentário:

  1. Oi Ana, ainda não li este livro do Nicholas, mas ja sei o que esperar, assim como você , meus favoritos dele são os mesmos que o seu, diário de uma paixão, foi sensacional, e o casamento vamos combinar, é surpreendente né, adorei seu cantinho e ja esyou participando
    www.moradadolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir