24 de abr de 2014

Resenha: A mulher do viajante no tempo

Título: A mulher do viajante no tempo
Autor: Audrey Niffenegger
Editora: Suma
Ano: 2009
Pág: 453
ISBN: 978-85-60280-40-7


SINOPSE:
A história de Henry DeTamble e Clare Abshire é a saga mágica de um casal que vive se reencontrando ao longo da vida, com idades diferentes, e não necessariamente na ordem cronológica. Ele pode ter 28 anos e ela 20; ele pode ter 40 e ela 6. Condenado por uma rara condição genética a se deslocar no tempo em momentos de grande emoção, ele vive o processo de conhecimento da mulher de sua vida às avessas. Forçados pelo destino a olhar um para o outro de ângulos novos de tempos em tempos, ele vivem uma historia de amor com características únicas.

Uma história de amor nada convencional, muito criativa, diferente e inesquecível. Li A Mulher do Viajante no Tempo em 2011 e até hoje é um dos meus favoritos. É o romance de estréia da escritora Audrey Niffenegger. 
O viajante no tempo é Henry, que tem uma característica genética que o transporta para o passado ou o futuro em momentos de forte emoção, sem que ele possa controlar. Esta condição gera uma série de encontros e desencontros ao longo de sua vida, permeada pela incerteza.
A autora criou uma história de viagem no tempo totalmente diferente de tudo. É fascinante acompanhar o desenrolar da história, pois em momento algum conseguimos imaginar o que irá acontecer. E viagem no tempo é sempre uma loucura, não é? Só para você ter uma ideia:
Henry aos 28 anos encontra Clare, com 20 anos em uma biblioteca (este encontro acontece em tempo real e não em uma das viagens dele). Para Henry é a primeira vez que estão se encontrando, para Clare, não! Quando ela tinha apenas 6 anos de idade conheceu o Henry de 36 anos. E foi este primeiro encontro dela que mudou a sua vida sempre. 
Clare vive em constante tensão, pois ao lado de Henry nada em sua vida é garantido. Ele desaparece inesperadamente em meio a um jantar ou na lua de mel e volta horas ou até dias depois, por exemplo. Suas viagens representam um constante risco, pois ele nunca sabe quando e onde vai parar. E detalhe, ele se transporta deixando suas roupas para trás. Certa vez, ele volta em uma noite extremamente fria, completamente nu em um estacionamento coberto de neve, sofrendo de forte hipotermia.
Se suas viagens são mais frequentes em momentos de emoção, você pode imaginar o dia do casamento deles? E gerar um filho é uma situaçao normal para este casal tão incomum?
Bom, eu adoro esta história com suas surpresas e emoções. Gostaria muito que você  tivesse a oportunidade de lê-lo e depois me contar o que achou.


Este livro foi adaptado para o cinema e no Brasil foi lançado com o título Te Amarei para Sempre, estrelado por Rachel McAdams e Eric Bana.

Vale a pena conferir.

Assista o trailer:
http://youtu.be/SUvYzasBGn4



Nenhum comentário:

Postar um comentário