27 de mai de 2014

Resenha: O teorema Katherine

Título: O teorema Katherine
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Pág.: 304
ISBN: 978-85-8057-315-2

SINOPSE:
Colin conhece Katherine. Katherine gosta de Colin. Colin e Katherine namoram. Katherine termina com Colin. É sempre assim.
Após seu mais recente e traumático pé na bunda, o Colin que só namora Katherines resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, com pura matemática, o desfecho de qualquer relacionamento. 
Uma descoberta que vai entrar para a história, elevando Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. E também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso que ele espera.

Minha terceira leitura de John Green... Após "A culpa é das estrelas" e "Cidades de Papel" o sentimento que ficou após o término do livro foi de decepção! O teorema Katherine é um romance adolescente como os outros, mas neste faltou, pelo menos para mim, aquele ingrediente que te prende página a página.
O livro conta a história de Colin Singleton, um garoto que ainda na primeira infância foi identificado como prodígio e toda a sua vida foi direcionada pelos pais para que se tornasse um gênio. Sua rotina era de horas e horas de estudos diários. Nada popular no colégio, tem um único amigo próximo: Hassan. E um problema recorrente: namorar e ser chutado por garotas chamadas Katherine. 
Após o término com a 19ª Katherine, por iniciativa dela, é claro. Colin entra em crise e pega a estrada com seu amigo Hassan, sem rumo. Conhece Lindsey e sua mãe Hollys que passam a ter um papel importante em sua vida.
Obcecado por ser conhecido por algum feito surpreendente (ter seu momento Eureka) e por seu histórico de Terminado (ele divide as pessoas entre Terminados e Terminantes), Colin decide desenvolver um teorema para provar que todo relacionamento é previsível a partir das características dos envolvidos. 
O livro é recheado de fórmulas e termos matemáticos, além de palavras e expressões em árabe. Notas de rodapés que podem ser instrutivas e outras divertidas.
A verdade é que o livro não me prendeu e chegou a ser um forte candidato ao abandono. Mas eu insisti, fui até o final e infelizmente minha opinião não mudou. 
Acredito que os adolescentes possam gostar mais deste livro, que tem uma linguagem bem casual, com gírias que os personagens criaram e usam o tempo todo (chega até a irritar pela repetição). 

E você, já leu? Me conta o que achou...

Um comentário:

  1. Já ouvi essa opinião de várias pessoas... acho que esse falhou mesmo. haha

    ResponderExcluir