7 de mai de 2014

Resenha: Morte e vida de Charlie St.Cloud



Título: Morte e vida de Charlie St.Cloud
Autor: Ben Sherwood
Ano: 2010
Editora: Novo Conceito
Pág: 296
ISBN: 978-85-63219-18-3


SINOPSE: 

Um coração dividido entre dois mundos. Em uma pacata vila de pescadores da Nova Inglaterra, Charlie St. Cloud cuida dos gramados e monumentos de um antigo cemitério onde seu irmão mais jovem, Sam, está enterrado. Após sobreviver ao acidente de carro que tirou a vida de seu irmão, Charlie recebe um dom extraordinário: ele consegue enxergar, conversar e até mesmo brincar com o espírito de Sam. É neste mundo místico que entra Tess Carroll, uma cativante mulher treinando para navegar sozinha ao redor do mundo em um veleiro. O destino faz com que seu barco seja apanhado por uma violenta tempestade, trazendo-a assim para a vida de Charlie. Sua bela e incomum ligação os leva a uma corrida contra o tempo e a uma escolha entre a vida e a morte, entre o passado e o futuro, entre apegar-se ou deixar o passado para trás – e a descoberta que milagres podem acontecer se nós simplesmente abrirmos nossos corações.


Comecei a ler esse livro meio contrariada. Já tinham me falado do filme, mas a história não tinha chamado a minha atenção. Mas, ao ver o livro na estante por tanto tempo, resolvi dar uma chance.
A história é contada como uma memória de Florio Ferrente, um bombeiro que já presenciou vários tipos de milagres em seus resgates. E, em um desses, ele conhece Charlie St. Cloud.
Charlie vive em uma pequena cidade de pescadores na Inglaterra e cuida do cemitério da cidade há 13 anos... Mas existe um motivo muito forte e secreto para isso.
Quando era mais novo, Charlie tinha um irmão menor, Sam St. Cloud. Em uma das inúmeras aventuras dos irmãos, eles sofrem um acidente de carro. O bombeiro Florio consegue trazer Charlie de volta a vida, mas não tem a mesma sorte com Sam.
Após perder o seu irmão naquele dia, Charlie continua capaz de ver, conversar e interagir com o espírito de Sam... mas para isso eles tem que se encontrem todos os dias, ao por do sol, em um lugar escondido do cemitério, tudo para manter a promessa de ficarem sempre juntos.
Acho que isso já é o suficiente para fazer qualquer um começar a chorar. Mas o livro ainda arranca muitas lágrimas e suspiros.
Devido a essa promessa, Charlie sempre programou toda a sua vida para conseguir se encontrar com Sam todos os dias, de modo que nunca perdeu um encontro em todos esses anos.
Até que ele conhece Tess Carrol, uma jovem que sonha em dar a volta ao mundo velejando e dedicou toda a sua vida a essa paixão.

Estou morrendo de vontade de contar o que mais acontece no livro, mas acho que pode estragar a surpresa de vocês!
O autor, Ben Sherwood, tem um jeito muito profundo de escrever.  Ele fala de milagres, de vida e de morte de um jeito tão natural e tocante que faz o leitor se arrepiar em cada acontecimento.
Acho que se eu tentasse descrever uma das cenas aqui, não ia conseguir nem metade do efeito que ele conseguiu surtir em mim. Então não vou contar mais sobre o enredo do livro.
É um livro para se emocionar, chorar e refletir. Mostra um amor tão intenso entre irmãos que você realmente é levado a acreditar que milagres como esse são possíveis.
Um dos trechos que eu mais gostei é uma fala do Charlie enquanto conversa com Tess.
“Mas, acima de tudo – ele continuou -, sinto falta daquela sensação de quando você vai dormir à noite e depois acorda pela manhã. É uma sensação de que tudo no mundo está bem. Você sabe, aquela sensação deliciosa de que você está inteiro, que você tem tudo que quer, que não falta nada.”

Espero que tenha despertado a curiosidade de vocês!

Juliana

O livro foi adaptado para o cinema e lançado no Brasil em janeiro/2011. É estrelado por Zac Efron, Amanda Crew e Charlie Tahan.


Assista ao trailer:







Nenhum comentário:

Postar um comentário