3 de jun de 2016

Resenha: A caderneta vermelha



A caderneta vermelha
Antoine Laurain
Alfaguara, 2016

Sinopse:
“Caminhando pelas ruas de Paris em uma manhã tranquila, o livreiro Laurent Letellier encontra uma bolsa feminina abandonada. Não há nada em seu interior que indique a quem ela pertence – nenhum documento, endereço, celular ou informações de contato. A bolsa contém, no entanto, uma série de outros objetos. Entre eles, uma curiosa caderneta vermelha repleta de anotações, ideias e pensamentos que revelam a Laurent uma pessoa que ele certamente adoraria conhecer. Decidido a encontrar a dona da bolsa, mas tendo à sua disposição pouquíssimas pistas que possam ajudá-lo, Laurent se vê diante de um dilema: como encontrar uma mulher, cujo nome ele desconhece, em uma cidade de milhões de habitantes?”

A caderneta vermelha foi presente da Juliana para mim e de imediato eu já amei a capa. Lendo a sinopse, logo percebi que a história iria me envolver e... Bingo! Li tudo em um dia!

Um assalto que leva sua bolsa e a deixa ferida na calçada em frente ao seu apartamento... 
Um livreiro parisiense que e em uma de sua manhãs totalmente rotineiras encontra uma bolsa jogada junto ao lixo que espera a coleta...

O livreiro é Laurent, que estranhando o fato de ser uma bolsa nova, a pega e percebe que está repleta de objetos pessoais. Sem identificação de a quem possa pertencer, Laurent se encanta com as anotações da dona da bolsa em uma caderneta vermelha e decide encontrá-la, mesmo não tendo quase nenhuma pista. Ele ainda não sabia, mas essa simples decisão o leva a uma aventura que foge totalmente dos padrões de comportamento dele e vai mudar a sua vida!

A história começa assim de mansinho, mas vai te conquistando com as aventuras desse homem divorciado e com uma filha adolescente, mas que ainda sonha em encontrar a mulher de sua vida. 
Não conhecia o autor, Antoine Laurain, aliás, esse é o primeiro romance dele publicado no Brasil. Adorei sua narrativa que tem detalhes na medida certa, nos ambientando pelos lugares onde ele passa em Paris, sem ser maçante. Uma história adorável, sensível e deliciosa.
Foi uma agradável descoberta e a partir de agora, ficarei de olho em futuras publicações de Antoine Laurain por aqui.

"Adorável, inteligente, divertido e imerso na fabulosa atmosfera parisiense." 
Daily Mail


Antoine Laurain nasceu em Paris nos anos 70. Formado em cinema, atua como roteirista e diretor. É também jornalista e colecionador de antiguidades. Escreveu cinco romances entre eles Le Chapeau de Miterrand, que recebeu o prêmio Lauderneau Découvertes e foi adaptado para a TV na França. A caderneta vermelha é seu primeiro livro publicado no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário