18 de mai de 2016

Resenha: Que ninguém nos ouça

Que ninguém nos ouça
Leila Ferreira
Cris Guerra
Planeta, 2016

Sinopse:
“Doçura, inteligência, graça, suavidade – lembra? Também imaginei que estivessem em extinção, mas descobri que seguem vivas nas páginas de Que ninguém nos ouça. Não que seja uma literatura para mocinhas inocentes: o assunto muitas vezes é barra. Nem Leila, nem Cris saltaram de um conto de fadas. Porém, mesmo quando confidenciam a parte trash de suas trajetórias, a delicadeza continua mantendo o tom. Amargas? Nem que quisessem. Nem que tentassem. É o único talento que elas não têm.

Duas mulheres incomuns e com experiências singulares: só pelo voyeurismo consentido, já valeria dar uma espiada nessa troca de e-mails entre as duas. Porém, basta abrir a primeira página para perdermos a ilusão de que teremos algum controle sobre a leitura. É a Leila e a Cris que seguram o leitor nas mãos: fisgado e rendido, ele ficará preso até a última linha, quando então retornará à vida acreditando novamente na espécie humana.” MARTHA MEDEIROS

Você vai entender rápido o que é a leitura de Que ninguém nos ouça: sabe aquele papo gostoso e sincero entre duas melhores amigas? Então, é isso aí!

Cris Guerra, uma fã de Leila Ferreira, entrou em contato com a escritora e jornalista para mostrar seu livro e daí nasceu uma amizade "a distância" muito especial. O livro apresenta ao leitor a troca de emails entre as duas mulheres de gerações e histórias diferentes, mas com sentimentos, arrependimentos e medos em comum. Durante essa troca de mensagens, a distância física se torna insignificante e as duas encontram apoio para refletir e enfrentar seus próprios desafios. 

"Para esvaziar a alma do que nela não cabe"

Enquanto Cris carrega consigo a dor da perda prematura e repentina do marido, pai de seu filho Francisco, Leila lamenta não ter tido filhos. Resgatando memórias da infância e vivências recentes, as duas vão nos dando muito material para refletir. E tudo de maneira gostosa, delicada e repleta de carinho. É uma delícia acompanhar esse bate papo virtual que passa por perdas, amores, sexo, casamento, redes sociais, solidão, envelhecimento e sobretudo, pela crença no amor!

É uma leitura que vale a pena não apenas pelo tema das conversas, mas pela escrita maravilhosa da Cris e da Leila. Exemplo de quem se sente a vontade com a as palavras e as usa da forma mais envolvente e cativante possível!

                                            "Amar com medo é rezar sem fé"


Foto: Fernando Martins extraída de www.soubh.com.br
"E cá estou eu, sem faltar nenhum pedaço"


Foto: Fernando Martins, extraída de www.odia.ig.com.br
           "Eu tinha sempre os olhos na janela em busca de alguém. Quem sabe,                   voltando os olhos para mim mesma, alguém espia pela janela e me acha"

Nenhum comentário:

Postar um comentário