28 de jul de 2015

Resenha: Nu, de botas


Bom, depois de ler alguns livros do pai, resolvi ler Nu, de botas, uma coletânea de crônicas de Antônio Prata.
É tão genial quanto.
Nessa obra, ele passa por toda a sua infância através de situações engraçadas ou constrangedoras com a mentalidade de criança que tinha na época e a visão de adulto que tem hoje.
Amizades, vergonhas, dúvidas, curiosidades, família, ou seja, tudo aquilo que conhecemos tão bem com uma dose alta de talento.

"Ler o livro de Antonio Prata me fez rir e chorar e depois rir de novo do ridículo que foi chorar no aeroporto e chorar pelo ridículo que é ficar rindo e chorando no aeroporto e acabar perdendo o voo e pensar: que bom, vou poder rir e chorar mais um pouquinho".
                                                                                                         Gregorio Duvivier

Foi exatamente isso que eu senti! Muito engraçado e extremamente bem escrito, cada crônica envolve o leitor do começo ao fim com precisão.

É daqueles livros para ler numa tacada só, para relaxar  e curtir os prazeres da boa crônica nacional.
Indico!


Nu, de botas
Antonio Prata
Companhia das Letras, 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário