20 de out de 2014

Resenha: 5º Cavaleiro

Título: 5º Cavaleiro
Autor: James Patterson e Maxine Paetro
Editora: Arqueiro
Ano: 2011
Pág.: 224
ISBN: 978-85-8041-034-1

SINOPSE:
Um assassino brinca de Deus.
Quando a tenente Lindsay Boxer fica sabendo que 20 pacientes prestes a receber alta morreram de forma suspeita no conceituado Hospital Municipal de São Francisco, ela desconfia de que há algo errado. Será mera coincidência? 
Ou alguém anda tirando a vida de inocentes? 

O maior julgamento de São Francisco Inconformados, os familiares das vítimas resolvem processar o hospital por negligência médica. Enquanto a cidade se prepara para um dos mais aguardados julgamentos de sua história, Lindsay e suas amigas do Clube das Mulheres contra o Crime têm um motivo pessoal para investigar o caso. 
Não há tempo a perder 
A nova integrante do grupo, Yuki Castellano, teme que sua mãe, internada na UTI do centro médico, não saia de lá com vida. Numa corrida contra o tempo, Lindsay e Yuki percebem que não são bem-vindas pela diretoria do hospital, que pode estar tentando salvar sua própria reputação.



Como eu gostei muito de  4 de julho, já emendei a leitura de 5º Cavaleiro. Gostei também. 
Nesse livro temos dois mistérios que vão sendo apresentados alternadamente. Um grande julgamento está rolando envolvendo o maior hospital de São Francisco e 20 famílias que acusam o hospital de negligência, levando a morte de pessoas que estavam próximas a terem alta. Esse julgamento tem a atenção especial de uma das integrantes do Clube das Mulheres contra o crime, Cindy Thomas. Como jornalista, ela está acompanhando as sessões no tribunal. A advogada Yuri, que defendeu Lindsay em um processo em 4 de julho, passa a fazer parte do grupo de amigas e seu interesse no julgamento é despertado quando sua mãe é internada no mesmo hospital e atendida por um dos médicos citados no processo. Relacionadas ao drama do hospital, são apresentadas ao leitor as ações de um personagem misterioso, o Notívago. Essas ações despertam na tenente Lindsay a suspeita de que o Hospital Municipal de São Francisco não é negligente como afirma a advogada de acusação e sim que estão ocorrendo homicídios por algum membro da equipe médica.

Enquanto isso, a tenente Lindsay também investiga a morte de uma jovem encontrada em um carro de luxo, vestida com roupas de marcas e sinais de morte por estrangulamento. Tudo indica ser obra de um serial killer, ou pior, dois! Um crime difícil de solucionar, sem pista alguma, nem o nome da vítima. 

A tenente demonstra a mesma determinação vista na história anterior e sua amizade e cumplicidade com as amigas é marcante. Ela tem uma relação com Joe, um namorado que faz aparições eventuais na história. Ainda não entendi qual é a dele. Se é só um personagem para ambientar o leitor na vida pessoal da policial ou se ao longo da série ele terá uma participação importante.

Em 5º Cavaleiro é maior o envolvimento das integrantes do Clube nas investigações, ao contrário do volume anterior.

Quanto aos mistérios, eles vão se desenrolando com novas vítimas e descobertas. O leitor vai acompanhando, mas não há uma riqueza de detalhes ou informações que nos ajudam a desvendar os mistérios junto com os personagens. 
Eu gosto de histórias de tribunais e me diverti com as colocações dos advogados e as reviravoltas no caso. Quanto ao desfecho, acho que poderia ter sido melhor construído, mas surpreendeu.

A série Clube das Mulheres contra o Crime, desde o volume 4, está sendo lançada no Brasil pela Editora Arqueiro.  

Os três primeiros volumes da série foram lançados pela Rocco:


Eu gostei mais das capas da Arqueiro. E você?

Nenhum comentário:

Postar um comentário