16 de jun de 2014

Resenha: Adorável Heroína

Título: Adorável Heroína
Autor: Michael Hingson e Susy Flory
Editora: Universo dos Livros
Ano: 2012
Pág.: 232
ISBN: 978-85-7930-317-3

SINOPSE:
Nenhum alarme soou no 78º andar da Torre Norte do World Trade Center e ninguém sabia o que tinha acontecido às 8h46 do dia 11 de setembro de 2001 - uma manhã que teria sido de um dia normal de trabalho para milhares de pessoas.
Cego desde o nascimento, Michael também não via nada naquele dia, mas conseguia ouvir os sons de vidro estilhaçado, destroços caindo e pessoas aterrorizadas se reunindo em torno dele e de sua cão-guia. No entanto, Roselle permaneceu calma ao seu lado.
Naquele momento, Michael escolheu confiar nos julgamentos de sua cachorra e não entrar em pânico. Eles eram uma equipe.
Adorável Heróina possibilita ao leitor entrar no World Trade Center segundos após o ataque para vivenciar a experiência de um homem cego e de sua amada cão-guia na luta pela sobrevivência. Uma história sobre o 11 de setembro que vai mudar seu espírito e suas perspectivas para sempre.


Quando eu soube deste livro fiquei empolgada demais para ler. Imagina duas de minhas paixões, livros e labradores, juntas! E já confesso de antemão que tudo o que se relaciona com esta raça incrível tem minha atenção, me envolve e me comove. Então é de se esperar que eu tenha ficado maravilhada com a Roselle! Mas vamos a história.

Este livro conta a história real de Michael Hingson, gerente de vendas que trabalhava no WTC, no 78º andar, no dia do ataque terrorista que derrubou as duas torres. Michael ficou cego no nascimento prematuro devido a um tratamento aplicado aos bebês nascidos antes do tempo nos anos 50. Desde a adolescência, Michael é acompanhado de um cão-guia e no dia do atentado, estava com seu quinto cão-guia, a labradora Roselle.
Michael descreve os acontecimentos daquele dia fatídico desde a madrugada tumultuada pelo medo que Roselle sente de tempestades, sua chegada no WTC e o momento em que sente um tremor na Torre Norte, onde estava. Ele não sabia, mas a Torre Norte tinha acabado de ser atingida pelo Voo 11 da American Airlines que atravessou os andares 93 a 99. A partir dai foram 1463 degraus até chegarem ao solo e conseguirem sair da Torre.
Mas não é só a história do ataque que foi relatada no livro... e sim a história de Michael. E só conhecendo esta história é que podemos entender verdadeiramente como ele superou a tragédia daquele dia e sua confiança plena na Roselle.
Michael é cego, mas foi criado pelos seus pais como uma criança sem qualquer tipo de limitação. Os pais se negaram a tratá-lo como um deficiente, um incapaz. Ele estudou em escolas normais, andava de bicicleta nas ruas do bairro quando criança, enfrentou preconceitos, rejeitou privilégios e venceu. Se tornou um profissional respeitado em um mundo feito para pessoas que enxergam.  No livro, ele vai intercalando sua descida pelos degraus do WTC com suas histórias de vida, seu primeiro encontro com um cão-guia, suas experiencias com eles, o momento de aposentá-los e chegada de um novo amigo. Também temos neste livro uma visão mais completa dos trabalhos de um cão-guia. Sim, para eles é um trabalho para o qual foram treinados e que exercem com dedicação extrema. Para uma apaixonada por labradores como eu, foi encantador conhecer mais sobre esta outra faceta destes cães.
É uma leitura excelente que com certeza nos faz refletir sobre muitas coisas. O ataque em si, e suas consequencias a longo prazo. As limitações físicas e a forma como as encaramos. A superação. E o incrível relacionamento de confiança entre um homem e um cão.
Se tiver oportunidade, leia Adorável Heroína.

Apesar da capa mostrar um cão ao lado de um bombeiro, profissionais que foram os verdadeiros heróis na tragédia, eu preferia ver Roselle ali. Uma foto dela sorrindo ao lado de seu dono. 
Para quem gostaria de vê-la também, ai está:





Nenhum comentário:

Postar um comentário