16 de jan de 2015

Resenha: Operação Portuga - Cinco homens e um recorde a ser batido

Título: Operação Portuga - Cinco homens e um recorde a ser batido
Autor: Sergio Xavier Filho
Editora: Arquipélago
Ano: 2010
Pág.: 176
ISBN: 978-85-60171-13-2

SINOPSE: 
Este não é um livro sobre corrida, embora se passe entre treinos e competições. É sobre gente. Na verdade, um tipo muito especial de gente. O esporte é o pano de fundo, mas o que está em jogo é muito mais do que isso. São histórias de competição, superação e camaradagem.
Em outubro de 2006, o empresário Amílcar Lopes Júnior, o Portuga, realizou um feito memorável ao completar a Maratona de Chicago em 2 horas 43 minutos e 50 segundos. A marca, extraordinária para um amador, fez dele uma espécie de lenda no circuito de corredores de rua de São Paulo. Desde aquele momento, Portuga se tornou o homem a ser batido. Marcelo Apovian (o Lelo), José Augusto Urquiza (o Guto) e Tomás Awad sao os mais fortes candidatos a derrotar Amílcar no que ficou conhecido como o "Desafio do Portuga".
Os três desafiantes treinam forte. Para alcançar o objetivo, eles, que são executivos ocupados, driblam suas agendas apertadas, desviam de compromissos sociais e deixam de lado muitas horas de descanso ou de convívio familiar. Também deixam para trás, como no caso de Lelo, as sequelas de um acidente que quase lhe custou a perna. A marca mítica não sai da cabeça deles: o Portuga precisa ser derrubado.
O circuito da maiores maratonas do mundo - Amsterdã, Berlim, Boston, Chicago, Londres, Nova York e Paris - é o cenário ideal para a busca pelo recorde. Lelo, Guto e Tomás correm o mundo, literalmente, para derrubar o Portuga. A esse grupo junta-se mais tarde Felipe Wright e sua obsessão em terminar uma maratona abaixo de 3 horas. E ele chegou lá, com a ajuda de um amigo capaz de um gesto de pura e comovedora nobreza.

Esse livro foi um presente de Natal da minha filha Juliana. Como no último ano eu me apaixonei pela corrida de rua, a Ju o achou mais do que adequado para mim. E foi! Mas engana-se quem pensa que o livro seja indicado somente para quem gosta ou pratica o esporte. Acima de tudo, o livro, como já nos prepara o texto de orelha, é uma história sobre gente, pessoas. No caso, corredores amadores de maratona. 

A primeira coisa a se entender dessa universo tratado no livro é que existem dois tipos de corredores de maratonas: os profissionais, aqueles que tem como única atividade o esporte, seu trabalho é treinar e vencer (e esses completam uma maratona em pouco mais de 2h) e os amadores, pessoas comum, das mais variadas profissões que praticam o esporte em suas horas vagas. Poucos amadores conseguem percorrer os 42.195 metros de uma maratona em menos de 3 horas. E o Portuga conseguiu esse feito com 43 anos, cravando 2:43:50!

Os protagonistas dessa história fazem parte desse grupo de amadores, que treinam regularmente sob as orientações da MPR, uma assessoria esportiva paulistana comandada por Marcos Paulo Reis.
Marcos Paulo é quem, cansado da conversa do Portuga que vive se gabando do seu tempo, decide criar uma brincadeira que acabou sendo levada muito a sério pelos seus alunos. Três deles aceitam o desafio de bater o Portuga e iniciam sua saga de treinamentos.

Mas Operação Portuga, na verdade, se utiliza desse universo para contar a história desses corredores. Lelo, o desafiante com mais chances de sucesso, é um esportista que já competiu pelo Brasil em Olimpíadas no esqui! Sua história de superação é inspiradora: ele sofreu um grave acidente esquiando que quase o fez perder a perna. Imagine só, hoje ele corre muito! Guto é o protagonista do feito mais emocionante narrado no livro, algo que só um verdadeiro amigo é capaz de fazer. E Tomás com seu jeito quieto vai aos poucos conquistando marcas incríveis. Não fazendo parte do trio de desafiantes, mas treinando com a mesma dedicação para um objetivo pessoal, tem Felipe com sua história que você quando ler vai acabar se lembrando... Infelizmente, se tornou conhecida pela tragédia. 

O livro foi escrito pelo jornalista Sergio Xavier Filho que acompanhou todo o Desafio do Portuga e viu ali algo mais a ser contado! E valeu a pena ouvi-lo!

Recomendo essa leitura para todos os que gostam de histórias emocionantes e motivadoras independente de gostar ou não de calçar o tênis e sair por ai correndo! No meu caso, eu fiquei bem mais motivada e animada para ampliar meus singelos 5km e buscar o próximo desafio, os 10km. 

Um registro a parte para a edição do livro feita pela Arquipélago Editorial: a capa é sensacional! O fundo tem uma textura que imita o asfalto! 




Nenhum comentário:

Postar um comentário