27 de abr de 2017

Resenha: O guardião invisível - Trilogia Baztán - Livro 1

O guardião invisível
Dolores Redondo
Planeta, 2017

SINOPSE:
O corpo de uma adolescente é encontrado às margens do rio Baztán, num pequeno povoado em Navarra, na Espanha, e para desvendar o caso a investigadora Amaia Salazar precisa voltar à sua terra natal, uma região da qual sempre tentou escapar – por motivos que nem seu marido conhece, mas que ainda a atormentam na forma de pesadelos.

Amaia sabe que o local, marcado pela inquisição espanhola, é cheio de velhas crenças pagãs. O que ela não imagina é que, com o avanço da investigação e a descoberta de novos corpos, a fronteira entre mitologia e a realidade ficará cada vez mais tênue. O desafio agora é descobrir se os crimes resultam da ação de um serial killer ou de uma criatura mítica conhecida como basajaun, o guardião invisível.

O guardião invisível é uma história intrigante e envolvente. Eu não conhecia a trilogia quando a vi na lista de lançamentos da Editora Planeta. Li e sinopse e não tive dúvidas: precisava ler!

Tudo começa quando uma jovem é encontrada morta a beira do rio em uma cena cuidadosa montada pelo assassino. Sem indícios de ser um crime sexual, a maneira como o corpo foi colocado e a existência de um doce deixado sob o púbis da jovem intrigam imediatamente a polícia. A policial Amaia Salazar  é designada para o caso, mas o que ela não contava era ter que encarar alguns fantasmas do seu passado enquanto cumpria suas obrigações. Semelhanças do crime com um outro corpo encontrado meses antes na cidade de Elizondo, levam a detetive de volta para sua cidade natal, acompanhada do compreensivo marido, James. Lá ele iria reviver um grande trauma da infância que a impede de seguir livremente sua vida. 

Uma antiga lenda volta a tona, quando as investigações apontam pelos de animais na cena dos crimes. Basajaun, uma espécie de pé-grande ou Sasquatch que habita as floresta e zelam pelo equilíbrio da natureza. Diversos relatos de avistamento do ser de mais de 2 metros de altura e de corpo coberto de pelos dão a trama um toque místico bem interessante. 

Em Elizondo, Amaia se hospeda com sua família que consiste na amada tia que a criou desde pequena e suas duas irmãs com sérios problemas matrimoniais. A tia de Amaia tem um dom especial de ler cartas e suas experiências só intrigam mais a sobrinha, enquanto a investigação prossegue em meio a dúvidas, medo e descobertas. 

É a primeira obra que leio da espanhola Dolores Redondo e só tenho elogios. A construção dos personagens e suas personalidades, a consistência dos acontecimentos e o toque ideal de suspense fazem o leitor "grudar" no livro. Me lembrou outra autora que gosto muito, Camila Läckberg, escritora da Princesa de Gelo (conheça aqui), entre outros. Assim como a sueca, Dolores desenvolve a história de maneira sensacional, fazendo com que o leitor espere ansiosamente para ter em mãos o segundo volume da trilogia. 

Alguns pontos não foram esclarecidos no desfecho da história e devem ser abordados nos outros dois volumes da série. 

Adaptado para o cinema esse ano, O guardião invisível é com certeza uma leitura que eu indico!

A trilogia Baztán, publicada na Espanha pela Booket,
 selo do grupo Planeta.
Imagem relacionada


Saiba mais sobre a escritora Dolores Redondo



Nenhum comentário:

Postar um comentário