22 de abr de 2015

Resenha: E as estrelas, quantas são?

Título: E as estrelas, quantas são?
Autora: Giulia Carcasi
Editora: Planeta
Ano: 2011
Páginas: 272
ISBN: 978-85-7665-601-2 


Esse é um livro a duas vozes. De um lado, Alice, uma garota inteligente e sonhadora, que algumas vezes se sente deslocada em meio à multidão. De outro, Carlo, sensível e autêntico, diferente dos garotos de sua turma. Dois jovens corações que se veem diante do desafio de enfrenta um mundo adulto que não conhecem.

[...] Um romance sincero e verdadeiro, que vai direto ao coração. Um livro de duas faces, duas almas e um só amor.


Esse livro estava na minha estante há mais de um ano. Como estava com vontade de ler um romance, ele foi o escolhido.

Talvez seja um pouco difícil de achar, porque ele foi lançado em 2011 e eu acho que não foi reimpresso, mas quem sabe ainda tenha em alguma livraria!
A história tem dois narradores, Alice e Carlo, e o livro conta meio que a mesma história mas do ponto de vista de cada um. O mais legal é o jeito que ele foi diagramado para separar as duas versões, você pode começar a ler o livro do lado que quiser e as histórias são diagramadas ao inverso da outra.
Bom, é meio complicado de explicar, então gravei um vídeo para mostrar para vocês:

video

A verdade é que a história não deixa de ser meio clichê, já que gira em tornos de adolescentes no ensino médio e seus medos e inseguranças mas, tem características que fazem esse livro ser muito mais do que só um romance água com açúcar. 
Por exemplo, o livro é italiano, então há citações de poemas e referências de escritores que só são estudados por alunos italianos. Eu achei que ficaria meio perdida, mas não, no final é muito interessante.
Outro ponto, e o principal, é que ambos os personagens tem revolta e confusão dentro de si, então a história não é só de amor, mas sim de dúvida, relações familiares, busca por uma revolução e pressão social.
Eu comecei pela narração da Alice, uma menina que não se encaixa em nenhum grupo e, na verdade, nem quer se encaixar. Ela só quer se apaixonar de verdade e, para isso, encontra Giorgio, que pode ou não ser o seu primeiro grande amor. Em meio ao drama das provas finais, ela também precisa lidar com os problemas em casa e com o turbilhão de emoções dentro de si.
Depois fui ler a história de Carlo, um menino que era o deslocado até se encantar por Ludovica, uma das meninas mais populares do colégio. Essa paixão o levou para longe do que ele era e de quem ele queria ser.
Gostei mais da história de Alice, acho que é muito fácil se identificar com ela e simpatizar com a personagem, do mesmo modo que é possível com Carlo.
Indicado para quando você estiver com vontade de ler uma história de amor que tenha um algo a mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário